Fórmula Procrustes, 2016

 

ELEN BRAGA
Fórmula Procrustes, 2016
Performance e Instalação
Dimensões variadas
Local : Galeria Península – Brasil

O trabalho é uma instalação composta por uma cama de ferro, objetos de proteção, esmeril, texto e 10 réguas distribuídas uniformemente na parede (na vertical), atravessadas por uma linha preta que determina a minha altura como medida padrão.
No texto eu conto o mito de procrustes, ferreiro da mitologia grega que, em sua casa, tinha uma cama de ferro com seu exato tamanho, para a qual convidava todos os viajantes a se deitarem. Se os hóspedes fossem muito altos, ele amputava o excesso de comprimento para ajustá-los à cama, e os que tinham pequena estatura eram esticados até atingirem o comprimento suficiente.
A performance é o processo de finalização da instalação, em que eu serro a cama na exata medida do meu corpo e, com o que sobra, divido em pedaços com a diferença entre minha estatura com a estatura do outro, tanto pra mais ou pra menos (daqueles que inscreveram suas estaturas nas marcações).

 

The work is an installation composed of an iron bed, protective clothing, an electric grinder, and ten measuring sticks distributed evenly on the wall, crossed by a black line that determines my height as a standard measure.
In a text on the wall I tell the myth of Procrustes, a blacksmith in Greek mythology who had in his home an iron bed of his exact size, into which he invited travelers to lie. If guests were too tall (i.e. longer than the bed length), he amputated their body of the excess length, whereas if they were of small stature they were stretched to reach the full length of the bed.
The performance is the finalization process of the installation. I first cut an iron bed to the exact dimension of my body. Then, the extraneous bed piece is then further cut into smaller fragments, each measuring exactly the difference between my height and that of audience member’s height, who had earlier measured and recorded their height.